Mulheres do Rugby no Acre

Mulheres do Rugby no Acre

Uma matéria realizada pela Rede Amazônica, rede afiliada a TV Globo, acompanhou o desafio de duas mulheres que treinam com o time masculino do Rio Branco – AC, mas que tem como objetivo, chamar a atenção do público feminino para o rugby e assim, conseguirem formar uma equipe e separar os treinos.

A Revista Rugbier parabeniza essas mulheres e deseja que em breve, possamos apresentar o primeiro de muitos times feminino do Acre!

 

Por GloboEsporte.com – Rio Branco, AC

Mulheres tentam formar primeiro time de rugby feminino no Acre.

Assim como o futebol, o rugby é um esporte genuinamente masculino. Em um time rodeado de homens, porém, duas mulheres se destacam na equipe do Rio Branco Rugby, os Sucuris. Ainda sem um número ideal para formar um time, elas treinam entre os homens e querem que o esporte ganhe força entre as mulheres. A ideia é que a equipe de rugby feminino tenha um treino próprio na capital acreana.

– Até mesmo para os homens a modalidade ainda é pouco conhecida, tem muita gente que não sabe que tem. Mas, com a divulgação entre as próprias mulheres, amigas, vai aumentando o número de atletas. As mulheres que aparecem para treinar geralmente vêm de outro esporte, já sabem do contato físico que existe, já estão cientes – comentou o treinador do time masculino, Daniel Lobato.

A estudante Larissa Moura e a professora Vera Reis são as pioneiras no projeto. Para Larissa, de 20 anos, a prática do rugby exigir muito contato entre as jogadores durante a partida não assusta. Ela, que é praticante de jiu-jítsu, diz estar acostumada com esportes de contato e conheceu a modalidade através de um amigo que a convidou para assistir os treinos.

– Decidi ir ao treino para ver como era. Meu amigo me explicou as regras e como a partida funcionava. Pelo fato de já lutar o jiu-jítsu, estou acostumada com o contato físico que o esporte exige. Não achei estranho, já que sabia um pouco sobre as técnicas usadas em relação a isso – explica a jogadora.

Treinando há três semanas, Larissa se diz honrada em fazer parte da inserção de uma nova modalidade no estado. Segundo ela, o rugby ganha cada vez mais espaço por ser um esporte de trabalho em equipe. Ao lado da professora Vera Reis, ela busca recrutar outras atletas e acredita que rugby pode chegar a ser tão popular quanto o futebol.

– Me sinto muito feliz de ser uma das primeiras pessoas a tentar trazer esse tipo de esporte para o Acre. Estamos tentando encontrar outras pessoas para participar com a gente. Acredito que a partir do momento que as mulheres conheçam mais o rugby, elas vão passar a querer fazer parte disso também e popularizar a modalidade. Esse é um esporte bom, que pode ser praticado por qualquer pessoa, de todas as faixas etárias e porte físico, sempre haverá um lugar no rugby para essas pessoas – destaca.

Os treinos do Rio Branco Rugby são realizados todas as terças e quintas-feiras, às 21h, e aos sábados, às 15h, no Campo do Paulão, no bairro Tucumã.

 

Fonte: http://globoesporte.globo.com/ac/noticia/2014/11/mulheres-tentam-formar-primeiro-time-de-rugby-feminino-do-acre.html

Share this:

Leave a Reply

Imagem CAPTCHA

*