Tupis demonstram evolução diante dos Teros e ficam perto da vitória. Mesmo com a derrota apertada, equipe verde e amarela garante ponto bônus

Tupis demonstram evolução diante dos Teros e ficam perto da vitória. Mesmo com a derrota apertada, equipe verde e amarela garante ponto bônus

Com bom público, Brasil e Uruguai fazem grande clássico pelo maior torneio de Rugby XV das Américas

Barueri (SP) – Em jogo de alternâncias no placar e muita emoção, a Seleção Brasileira Masculina de Rugby XV fez um grande duelo diante do Uruguai, nesta sexta-feira (12), na Arena Barueri, em jogo válido pela segunda rodada do Americas Rugby Championship. Apesar da derrota apertada por 33 a 29, os Tupis exibiram diversos repertórios ofensivos e defensivos e estiveram grande parte do duelo à frente do placar.

O resultado garante ponto bônus defensivo à equipe, assim como na primeira rodada, diante do Chile. A Arena Barueri recebeu público de cerca de 3,2 mil pessoas. Elas incentivaram do início ao fim o time.

“O jogo foi muito duro, muito parelho. Uruguai é uma equipe muito experiente, acabou de disputar uma Copa do Mundo. Vamos continuar trabalhando. Estamos no caminho certo, mostramos evolução com relação à última partida e foi por pouco que não conquistamos o êxito”, comenta Moisés Duque.

“Em relação ao crescimento do rugby, é fantástico. Estivemos na Arena Barueri, com um grande público acompanhando o rugby. Nós mandamos no jogo, empurramos o Uruguai, mas pecamos nos cartões amarelos. Estou muito contente com o crescimento da modalidade e temos certeza de que estamos no caminho certo”, comenta Sami Arap Sobrinho, presidente da Confederação Brasileira de Rugby.

O confronto diante do Uruguai é mais um grande passo da Confederação Brasileira de Rugby no processo de desenvolvimento a longo prazo do esporte no país. Dirigentes e jogadores destacam a importância de se enfrentar equipes melhores ranqueadas para que o time adquiria experiência e evolua em aspectos físicos, técnicos e táticos.

“Temos um plano de jogo bem definido. O time é bastante jovem e este é o começo. Estamos em crescimento. Deu para sentir a força da torcida”, afirma Daniel Sancery, que anotou um try do Brasil.

Na próxima rodada, o Brasil viaja até o Canadá para enfrentar a seleção local.

O JOGO

Muito incentivo e bateria para animar a torcida. Diante de um bom público na Arena Barueri, a Seleção Brasileira de Rugby XV estreou em casa pelo Americas Rugby Championship. O clássico diante do Uruguai marcou o encontro dos Tupis com a sua torcida.

A força dos torcedores deu gás extra para os brasileiros. De maneira eletrizante, os Tupis abriram o placar com penal convertido por Harvey, logo no início do confronto. A equipe uruguaia descontou na sequência, contudo, não impediu o momento avassalador dos donos da casa.

Com try e chutes, o Brasil abriu vantagem de 16 a 3 no marcador. Os setores ofensivo e defensivo, em grande sintonia, impediram o avanço dos vizinhos sul-americanos e garantiram as posses de bola no setor de ataque dos Tupis, protegendo a retaguarda.

Na metade final do primeiro tempo, os “Teros” cresceram na partida e anotaram dois tries. O Brasil foi ao intervalo com vantagem de um ponto no marcador e aclamado pela torcida após o grande desempenho.

No retorno para o segundo tempo, os uruguaios ficaram em vantagem após êxito de Silva, em cobrança de penal. O fato não abateu os brasileiros. Os Tupis reassumiram a liderança após penal convertido por Harvey e, minutos depois, levaram a torcida ao delírio com belo try de Daniel Sancery.

O duelo permaneceu equilibrado, com Uruguai e Brasil alternando a liderança no placar. Harvey colocou os Tupis em vantagem, contudo, nos minutos finais, os Teros anotaram o try que determinou o marcador.

Serviço: Americas Rugby Championship – 2ª rodada Brasil 29 x 33 Uruguai

Data/horário: 12 de fevereiro de 2016, às 20h (horário de Brasília) Local: Arena Barueri (Endereço: Av. Pref. João Vila-Lobos Quero, 1001 – Jardim Belval, Barueri – SP, 06422-122) Árbitro: Damián Schneider (ARG) Assistentes: Xavier Vouga e Henrique Platais

Brasil: 1 – Wilton Rebolo (São José); 2 – Yan Rosetti (CUBA, Argentina); 3 – Jardel Vettorato (San Diego); 4 – Lucas Piero Moraes (Desterro); 5 – Luis Vieira (Oyonnax, França); 6 – Mark Jackson (Desterro); 7 – Cleber Dias (Wallys); 8 – João da Ros (Desterro); 9 – Lucas Duque (São José); 10 – David Harvey (*em transição); 11 – Lucas Muller (Desterro); 12 – Moisés Duque (São José); 13 – Felipe Sancery (*em transição); 14 – Guilherme Coghetto (Farrapos); 15 – Daniel Sancery (*em transição);

Reservas: 16 – Daniel Danielewicz (Desterro); 17 – Caique Silva (CUQ-ARG); 18 – Vitor Ancina (Curitiba); 19 – Felipe Tissot (Curitiba); 20 – Nicholas Smith (SPAC); 21 – Mateus Tavares (Niterói); 22 – Laurent Couhet (Band Saracens); 23 – Yan Machado (Curitiba).

Técnico: Rodolfo Ambrosio.

Uruguai: 1 – Mateo Sanguinetti; 2 – Carlos Arboleya; 3 – Juan Echeverría; 4 – Franco Lamanna; 5 – Diego Magno; 6 – Gonzalo Soto; 7 – Matías Beer; 8 – Alejandro Nieto; 9 – Guillermo Lietjenstein; 10 – Rodrigo Silva; 11 – Federico Favaro; 12 – Andrés Vilaseca; 13 – Pedro Deal; 14 – Leandro Leivas e 15 – Santiago Martínez.

Reservas: 16 – Germán Kessler; 17 – Facundo Gattas; 18 – Ignacio Secco; 19 – Ignacio Dotti; 20 – Lukas Lacoste; 21 – Martín Secco; 22 – Santiago Arata e 23 – Alberto Román.

Técnico: Esteban Meneses

Imagem: João Neto/Fotojump

Sobre a Confederação Brasileira de Rugby:

A Confederação Brasileira de Rugby (CBRu) tem o apoio do Comitê Olímpico doBrasil e do Ministério do Esporte, conta com o patrocínio máster do Bradesco e, como patrocinadores principais, Topper, Heineken, CCR, JAC Motors, Rumo ALL e Unilever, através das marcas Dove Man Care e Kibon. Conta ainda com Alupar, Cultura Inglesa, Brookfield Incorporações e BR Properties como patrocinadores oficiais. Também são fornecedores e apoiadores do rugby brasileiro Integralmédica, Cremer, Travel Ace, Fortify, Deloitte e JExperts.

Share this:

Leave a Reply

Imagem CAPTCHA

*